segunda-feira, 30 de setembro de 2013

SONS DA SERRA

No segundo aniversário do espaço Avoante de Cultura de Currais Novos o quarteto de Clarinete Sons da Serra contribuiu com a boa música para o sucesso do evento.



O quarteto, que faz parte da associação currais-novense de Música, surgiu em 2012 da ideia de jovens músicos de disseminar a musica erudita, clássica e, principalmente, nordestina. 



O nome do quarteto foi sugestão do maestro Herywelton Nóbrega devido sua paixão pela 

serra de Santana. Herywelton nos relatou que a formação do grupo só foi possível devido ao incentivo do Banco do nordeste, BNDS e Governo Federal que patrocinaram o grupo através do programa BNB cultura. “Esse apoio foi o ponta pé inicial para formação do grupo. É muito importante esse empenho do Governo Federal, BNB e BNDS para a cultura” disse o maestro.





SONS DA SERRA

No segundo aniversário do espaço Avoante de Cultura de Currais Novos o quarteto de Clarinete Sons da Serra contribuiu com a boa música para o sucesso do evento.



O quarteto, que faz parte da associação currais-novense de Música, surgiu em 2012 da ideia de jovens músicos de disseminar a musica erudita, clássica e, principalmente, nordestina. 



O nome do quarteto foi sugestão do maestro Herywelton Nóbrega devido sua paixão pela 

serra de Santana. Herywelton nos relatou que a formação do grupo só foi possível devido ao incentivo do Banco do nordeste, BNDS e Governo Federal que patrocinaram o grupo através do programa BNB cultura. “Esse apoio foi o ponta pé inicial para formação do grupo. É muito importante esse empenho do Governo Federal, BNB e BNDS para a cultura” disse o maestro.





AUDIÊNCIA PÚBLICA EM BODÓ SOBRE O PLANO MUNICÍPAL DE SANEAMENTO BÁSICO

Aconteceu em 5 de Setembro de 2013 a Audiência Pública que validou o Plano Municipal de Saneamento Básico de Bodó. Estiveram presentes o Prefeito Francisco Santos de Sousa "Tinhá", a secretária de Meio Ambiente Aucione Dantas, secretários municipais, a assessora especial de Operações da CAERN, Leda Donato de Sousa Cabral e vereadores representando o Poder Legislativo.

O plano de saneamento abrange quatro esferas: abastecimento de água, drenagem, coleta de esgoto e de lixo. Essas quatro vertentes vão de encontro direto à uma maior qualidade de vida e a manutenção da saúde das pessoas. Indiscutivelmente, saneamento é uma questão fundamental.

Com a publicação da Lei n.º 11.445/2007, a Lei de Saneamento Básico, todas as prefeituras têm obrigação de elaborar seu Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). Sem o PMSB, a partir de 2014, a Prefeitura não poderá receber recursos federais para projetos de saneamento básico.

Elaborado pelos técnicos da Prefeitura, com o apoio da sociedade, o PMSB deve ser arovado em audiência pública. As audiências são o fórum de discussão da proposta da Prefeitura e para apresentação de sugestões e reivindicações.

Após as discussões com a comunidade, o PMSB deve ser apreciado pelos vereadores e aprovado pela Câmara Municipal.

Aprovado, o PMSB passa a ser a referência de desenvolvimento de cada município, estabelecidas as diretrizes para o saneamento básico e fixadas as metas de cobertura e atendimento com os serviços de água; coleta e tratamento do esgoto doméstico, limpeza urbana, coleta e destinação adequada do lixo urbano e drenagem e destino adequado das águas de chuva.








"Considero um dia muito importante para o nosso município, um grande passo em busca de melhorias para o nosso povo, como sempre me preocupei com a saúde das pessoas, meu empenho será  maior ainda no sentido de buscar junto aos órgãos federais os recursos necessários para o saneamento básico", destacou o Prefeito Tinhá.

AUDIÊNCIA PÚBLICA EM BODÓ SOBRE O PLANO MUNICÍPAL DE SANEAMENTO BÁSICO

Aconteceu em 5 de Setembro de 2013 a Audiência Pública que validou o Plano Municipal de Saneamento Básico de Bodó. Estiveram presentes o Prefeito Francisco Santos de Sousa "Tinhá", a secretária de Meio Ambiente Aucione Dantas, secretários municipais, a assessora especial de Operações da CAERN, Leda Donato de Sousa Cabral e vereadores representando o Poder Legislativo.

O plano de saneamento abrange quatro esferas: abastecimento de água, drenagem, coleta de esgoto e de lixo. Essas quatro vertentes vão de encontro direto à uma maior qualidade de vida e a manutenção da saúde das pessoas. Indiscutivelmente, saneamento é uma questão fundamental.

Com a publicação da Lei n.º 11.445/2007, a Lei de Saneamento Básico, todas as prefeituras têm obrigação de elaborar seu Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). Sem o PMSB, a partir de 2014, a Prefeitura não poderá receber recursos federais para projetos de saneamento básico.

Elaborado pelos técnicos da Prefeitura, com o apoio da sociedade, o PMSB deve ser arovado em audiência pública. As audiências são o fórum de discussão da proposta da Prefeitura e para apresentação de sugestões e reivindicações.

Após as discussões com a comunidade, o PMSB deve ser apreciado pelos vereadores e aprovado pela Câmara Municipal.

Aprovado, o PMSB passa a ser a referência de desenvolvimento de cada município, estabelecidas as diretrizes para o saneamento básico e fixadas as metas de cobertura e atendimento com os serviços de água; coleta e tratamento do esgoto doméstico, limpeza urbana, coleta e destinação adequada do lixo urbano e drenagem e destino adequado das águas de chuva.








"Considero um dia muito importante para o nosso município, um grande passo em busca de melhorias para o nosso povo, como sempre me preocupei com a saúde das pessoas, meu empenho será  maior ainda no sentido de buscar junto aos órgãos federais os recursos necessários para o saneamento básico", destacou o Prefeito Tinhá.

sábado, 28 de setembro de 2013

PERCENTUAL DE INTERNAUTAS CRESCE NAS REGIÕES NORTE E NORDESTE






O Sudeste continuou sendo a região com maior percentual de internautas em 2012 (57,0%)
Aproximadamente 83 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade
acessaram a internet nos três meses anteriores à realização da Pesquisa
Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2012. O número representa 5,3
milhões de novos internautas do que aquele registrado na pesquisa
anterior (aumento de 6,8%). As regiões Norte e Nordeste registraram
crescimento acima da média nacional.



O número de internautas e as respectivas variações percentuais
anteriores a essa foram: de 2009 para 2011 (77,7 milhões de pessoas,
14,4%) e de 2008 para 2009 (67,9 milhões de pessoas, 21,5%).





Números por região


Sudeste registra o maior percentual de
internautas em 2012 (57%). Norte (39,2%) e Nordeste (36,4%) ficam abaixo
do percentual verificado para a média nacional (49,2%), porém são as
regiões que mostraram maior crescimento no contingente de internautas
(12,7% e 8,2%, respectivamente). 
O Centro-Oeste teve o
menor crescimento (4,6%). Os avanços verificados no Nordeste e no Norte
corresponderam a, respectivamente, 1,3 milhão e a 600 mil novos
usuários.
 



De 2011 para 2012, houve aumento no número de pessoas que acessaram a
internet, em todos os grupos etários, especialmente nas faixas até 29
anos de idade, em que o contingente aumentou 3,4%. Nas faixas acima de
30 anos de idade esse crescimento foi de 11,2%.




Fonte: IBGE

PERCENTUAL DE INTERNAUTAS CRESCE NAS REGIÕES NORTE E NORDESTE






O Sudeste continuou sendo a região com maior percentual de internautas em 2012 (57,0%)
Aproximadamente 83 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade
acessaram a internet nos três meses anteriores à realização da Pesquisa
Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2012. O número representa 5,3
milhões de novos internautas do que aquele registrado na pesquisa
anterior (aumento de 6,8%). As regiões Norte e Nordeste registraram
crescimento acima da média nacional.



O número de internautas e as respectivas variações percentuais
anteriores a essa foram: de 2009 para 2011 (77,7 milhões de pessoas,
14,4%) e de 2008 para 2009 (67,9 milhões de pessoas, 21,5%).





Números por região


Sudeste registra o maior percentual de
internautas em 2012 (57%). Norte (39,2%) e Nordeste (36,4%) ficam abaixo
do percentual verificado para a média nacional (49,2%), porém são as
regiões que mostraram maior crescimento no contingente de internautas
(12,7% e 8,2%, respectivamente). 
O Centro-Oeste teve o
menor crescimento (4,6%). Os avanços verificados no Nordeste e no Norte
corresponderam a, respectivamente, 1,3 milhão e a 600 mil novos
usuários.
 



De 2011 para 2012, houve aumento no número de pessoas que acessaram a
internet, em todos os grupos etários, especialmente nas faixas até 29
anos de idade, em que o contingente aumentou 3,4%. Nas faixas acima de
30 anos de idade esse crescimento foi de 11,2%.




Fonte: IBGE

DESEMPREGO DIMINUI E NÚMERO DE CARTEIRAS ASSINADAS FICA ESTÁVEL



Número de desocupados, 6,2 milhões de pessoas, caiu 7,2% em relação ao ano anterior, uma diminuição de 478 mil desocupados




A taxa de
desemprego das pessoas com 15 anos ou mais de idade foi de 6,1% em 2012,
abaixo dos índices de 2011 (6,7%) e de 2004 (8,9%). Já o percentual de
empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (74,6%)
manteve-se estável de 2011 para 2012, embora o número absoluto tenha
crescido 3,2%. Estas informações são da Pesquisa 


Nacional por Amostra de
Domicílios (PNAD) 2012, divulgada na manhã desta sexta-feira (27).





Segundo o estudo, o número de desocupados (pessoas que
não trabalhavam, mas tomaram providência efetiva para conseguir
trabalho), 6,2 milhões de pessoas, caiu 7,2% em relação ao ano anterior,
uma diminuição de 478 mil desocupados. Em relação a 2004, houve uma
retração de 22,5%, menos 1,8 milhão de pessoas. No Sudeste (-11,1%)
ocorreu a única variação estatisticamente significativa. Já a população
ocupada chegou a 93,9 milhões de trabalhadores em 2012, um crescimento
de 1,6% em relação a 2011, atingindo 2,7% na região Norte.








O percentual de empregados com carteira de trabalho
assinada no setor privado (74,6%) manteve-se estável de 2011 para 2012,
embora o número absoluto destes trabalhadores tenha crescido 3,2%,
chegando a 35 milhões de pessoas nessa condição, 1,1 milhão a mais de
empregos nessa modalidade. No Sudeste e no Sul a proporção ultrapassou
80%.





Houve também um ganho de 5,8% no rendimento médio
mensal real de todos os trabalhos das pessoas de 15 anos ou mais de
idade ocupadas e com rendimento, na comparação entre 2011 (R$ 1.425) e
2012 (R$ 1.507), o que ocorreu em todas as regiões. Aumentou a
desigualdade entre homens e mulheres nesse período: em 2012, as
trabalhadoras recebiam o equivalente a 72,9% (R$ 1.238) do rendimento
dos homens (R$ 1.698); em 2011 esta proporção era de 73,7%.





A concentração de renda também diminuiu de 2011 para
2012. O índice de Gini do rendimento do trabalho, que mede o grau de
concentração de renda, cujo valor varia de zero (perfeita igualdade) a
um (a desigualdade máxima), manteve a tendência de queda observada em
anos anteriores e passou de 0,501 em 2011, para 0,498 em 2012. Houve
estabilidade no Gini do rendimento médio mensal real de todas as fontes,
que continuou em 0,507, de 2011 para 2012. Também o Gini do rendimento
domiciliar não se alterou significativamente (de 0,501 para 0,500).





A PNAD é realizada desde 1967 e traz
informações sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e
domicílios para Brasil, grandes regiões, estados e regiões
metropolitanas. Os resultados de 2012 podem ser acessados no site do IBGE.


Fonte:




DESEMPREGO DIMINUI E NÚMERO DE CARTEIRAS ASSINADAS FICA ESTÁVEL



Número de desocupados, 6,2 milhões de pessoas, caiu 7,2% em relação ao ano anterior, uma diminuição de 478 mil desocupados




A taxa de
desemprego das pessoas com 15 anos ou mais de idade foi de 6,1% em 2012,
abaixo dos índices de 2011 (6,7%) e de 2004 (8,9%). Já o percentual de
empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado (74,6%)
manteve-se estável de 2011 para 2012, embora o número absoluto tenha
crescido 3,2%. Estas informações são da Pesquisa 


Nacional por Amostra de
Domicílios (PNAD) 2012, divulgada na manhã desta sexta-feira (27).





Segundo o estudo, o número de desocupados (pessoas que
não trabalhavam, mas tomaram providência efetiva para conseguir
trabalho), 6,2 milhões de pessoas, caiu 7,2% em relação ao ano anterior,
uma diminuição de 478 mil desocupados. Em relação a 2004, houve uma
retração de 22,5%, menos 1,8 milhão de pessoas. No Sudeste (-11,1%)
ocorreu a única variação estatisticamente significativa. Já a população
ocupada chegou a 93,9 milhões de trabalhadores em 2012, um crescimento
de 1,6% em relação a 2011, atingindo 2,7% na região Norte.








O percentual de empregados com carteira de trabalho
assinada no setor privado (74,6%) manteve-se estável de 2011 para 2012,
embora o número absoluto destes trabalhadores tenha crescido 3,2%,
chegando a 35 milhões de pessoas nessa condição, 1,1 milhão a mais de
empregos nessa modalidade. No Sudeste e no Sul a proporção ultrapassou
80%.





Houve também um ganho de 5,8% no rendimento médio
mensal real de todos os trabalhos das pessoas de 15 anos ou mais de
idade ocupadas e com rendimento, na comparação entre 2011 (R$ 1.425) e
2012 (R$ 1.507), o que ocorreu em todas as regiões. Aumentou a
desigualdade entre homens e mulheres nesse período: em 2012, as
trabalhadoras recebiam o equivalente a 72,9% (R$ 1.238) do rendimento
dos homens (R$ 1.698); em 2011 esta proporção era de 73,7%.





A concentração de renda também diminuiu de 2011 para
2012. O índice de Gini do rendimento do trabalho, que mede o grau de
concentração de renda, cujo valor varia de zero (perfeita igualdade) a
um (a desigualdade máxima), manteve a tendência de queda observada em
anos anteriores e passou de 0,501 em 2011, para 0,498 em 2012. Houve
estabilidade no Gini do rendimento médio mensal real de todas as fontes,
que continuou em 0,507, de 2011 para 2012. Também o Gini do rendimento
domiciliar não se alterou significativamente (de 0,501 para 0,500).





A PNAD é realizada desde 1967 e traz
informações sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e
domicílios para Brasil, grandes regiões, estados e regiões
metropolitanas. Os resultados de 2012 podem ser acessados no site do IBGE.


Fonte:




sexta-feira, 27 de setembro de 2013

JUIZ FEDERAL FAZ VISTORIA NA MACAMBIRA EM LAGOA NOVA


A
comunidade quilombola Macambira, em Lagoa Nova, está passando por uma disputa de
terra. 




Cerca de 200 famílias que viviam na região desde o tempo de seus bisavós,
se viram despejadas de suas terras por Ivanilson Araújo, membro da Família
Galvão, que alega ser o proprietário. A questão está sendo analisada pela
justiça.






Tentando
encontrar soluções, em Julho, o vereador de Currais Novos, Odon Junior (PT)
levou a represente da Fundação Palmares da região nordeste, Maria José, a
assessora da secretária de relações institucionais da presidência da república,
Vera Gomes, a secretaria de combate ao racismo do PT/RN e representantes do
Deputado Fernando Mineiro e da Deputada Fátima Bezerra para conhecerem a região
em busca de alternativas para o problema.






Ontem
(26) aconteceu uma visita técnica da Justiça Federal, representada pelo juiz Hallisson Rêgo para conhecer in loco a problemática e para ouvir as partes. Na ocasião o antropólogo, Edmundo Marcelo,
autor de um relatório antropológico da comunidade, resumiu ao Juiz Federal,
Hallisson Rêgo, como foi realizado seu estudo e quais foram os resultados
obtidos.








"Essas
terras pertencem historicamente ao povo quilombola", resumiu o Antropólogo
Edmundo.




Logo
após o juiz escutou o Procurador Federal da Fundação Cultural Palmares, Dr.
Willam de Faria, Procurador do INCRA/RN, Dr. Adriano Villaça, o líder
quilombola, Vilmário e os representantes da família Galvão, Elisio Neto e Júlio César.






Para
o representante de Combate ao Racismo PT/RN, Ludjanio Rogério: "Essas
famílias sem a posse das terras ocasionará um problema social serio e gravíssimo
na serra de Santana, pois é da terra que essas famílias tiram o seu
sustento".























JUIZ FEDERAL FAZ VISTORIA NA MACAMBIRA EM LAGOA NOVA


A
comunidade quilombola Macambira, em Lagoa Nova, está passando por uma disputa de
terra. 




Cerca de 200 famílias que viviam na região desde o tempo de seus bisavós,
se viram despejadas de suas terras por Ivanilson Araújo, membro da Família
Galvão, que alega ser o proprietário. A questão está sendo analisada pela
justiça.






Tentando
encontrar soluções, em Julho, o vereador de Currais Novos, Odon Junior (PT)
levou a represente da Fundação Palmares da região nordeste, Maria José, a
assessora da secretária de relações institucionais da presidência da república,
Vera Gomes, a secretaria de combate ao racismo do PT/RN e representantes do
Deputado Fernando Mineiro e da Deputada Fátima Bezerra para conhecerem a região
em busca de alternativas para o problema.






Ontem
(26) aconteceu uma visita técnica da Justiça Federal, representada pelo juiz Hallisson Rêgo para conhecer in loco a problemática e para ouvir as partes. Na ocasião o antropólogo, Edmundo Marcelo,
autor de um relatório antropológico da comunidade, resumiu ao Juiz Federal,
Hallisson Rêgo, como foi realizado seu estudo e quais foram os resultados
obtidos.








"Essas
terras pertencem historicamente ao povo quilombola", resumiu o Antropólogo
Edmundo.




Logo
após o juiz escutou o Procurador Federal da Fundação Cultural Palmares, Dr.
Willam de Faria, Procurador do INCRA/RN, Dr. Adriano Villaça, o líder
quilombola, Vilmário e os representantes da família Galvão, Elisio Neto e Júlio César.






Para
o representante de Combate ao Racismo PT/RN, Ludjanio Rogério: "Essas
famílias sem a posse das terras ocasionará um problema social serio e gravíssimo
na serra de Santana, pois é da terra que essas famílias tiram o seu
sustento".























SESC PROMOVE I ENCONTRO DE BANDAS DE MÚSICA DO SERIDÓ





 
No dia 28 de outubro, o SESC promoverá o I Encontro de Bandas de Músicas do Seridó, em comemoração ao centenário da composição da valsa “Royal Cinema” do celebre maestro Antônio Pedro Dantas (Tonheca).

Bandas participantes:

Filarmônica “24 de outubro cruzeta.
filarmônico maestro Felinto Lucio Dantas acari filarmônica onze de dezembro - carnaúba dos Dantas
Filarmônica Elino Julião - timbaúba dos batistas
Filarmônica Jimmy brito - São José do Seridó
Banda Euterpe jardinense - Jardim do Seridó
Banda recreio caicoense - Caicó
Filarmônica 11 de fevereiro - parelhas
Filarmônica monsenhor Militão - campo grande
Filarmônica Dr. Rui Pereira dos santos - Serra Negra do Norte.


PARA SABER MAIS

Antônio Pedro Dantas (1871-1940), filho de João José Dantas e da escrava alforriada Vicência Maria do Espírito Santo, natural de Carnaúba dos Dantas, Rio Grande do Norte, Brasil. Tonheca Dantas, como era conhecido, foi músico, compositor e maestro, sendo autor de uma obra de mais de mil peças musicais.

Despertou seu gosto pela música desde garoto, aprendendo com seus irmãos, em uma banda de música de sua cidade. Jamais teve formação superior como músico, sendo autodidata. Em 1898 foi contratado como maestro da Banda de Música da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, função que exerceu por três anos. Em 1903 mudou para Belém do Pará, sendo contratado como regente da Banda de Música do Corpo de Bombeiros em 1910 foi para a Paraíba onde regeu as bandas de música das cidades de Alagoa Grande e Alagoa Nova. Retornou definitivamente em 1911 para Natal onde passou a integrar a Banda de Música da Polícia Militar.

Sendo compositor de uma vasta obra até hoje executada pelas bandas filarmônicas Brasil a fora e até mesmo no exterior, é de sua autoria a Valsa Royal Cinema, que compôs para um cinema da cidade do Natal, pertencente a um amigo. Esta valsa foi tocada exaustivamente pela Rádio BBC de Londres, durante a Segunda Guerra Mundial, infelizmente executada como sendo de “autor desconhecido”.

Suas composições eram principalmente valsas, mas também dobrados, maxixes, hinos, xotes, polcas, marchas e outros gêneros musicais orquestrados. São obras famosas também a Valsa Delírio, a suíte Melodia do Bosque, Valsa A Desfolhar Saudades, a marcha solene Republicana e o dobrado Tenente José Paulino.



SESC PROMOVE I ENCONTRO DE BANDAS DE MÚSICA DO SERIDÓ





 
No dia 28 de outubro, o SESC promoverá o I Encontro de Bandas de Músicas do Seridó, em comemoração ao centenário da composição da valsa “Royal Cinema” do celebre maestro Antônio Pedro Dantas (Tonheca).

Bandas participantes:

Filarmônica “24 de outubro cruzeta.
filarmônico maestro Felinto Lucio Dantas acari filarmônica onze de dezembro - carnaúba dos Dantas
Filarmônica Elino Julião - timbaúba dos batistas
Filarmônica Jimmy brito - São José do Seridó
Banda Euterpe jardinense - Jardim do Seridó
Banda recreio caicoense - Caicó
Filarmônica 11 de fevereiro - parelhas
Filarmônica monsenhor Militão - campo grande
Filarmônica Dr. Rui Pereira dos santos - Serra Negra do Norte.


PARA SABER MAIS

Antônio Pedro Dantas (1871-1940), filho de João José Dantas e da escrava alforriada Vicência Maria do Espírito Santo, natural de Carnaúba dos Dantas, Rio Grande do Norte, Brasil. Tonheca Dantas, como era conhecido, foi músico, compositor e maestro, sendo autor de uma obra de mais de mil peças musicais.

Despertou seu gosto pela música desde garoto, aprendendo com seus irmãos, em uma banda de música de sua cidade. Jamais teve formação superior como músico, sendo autodidata. Em 1898 foi contratado como maestro da Banda de Música da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, função que exerceu por três anos. Em 1903 mudou para Belém do Pará, sendo contratado como regente da Banda de Música do Corpo de Bombeiros em 1910 foi para a Paraíba onde regeu as bandas de música das cidades de Alagoa Grande e Alagoa Nova. Retornou definitivamente em 1911 para Natal onde passou a integrar a Banda de Música da Polícia Militar.

Sendo compositor de uma vasta obra até hoje executada pelas bandas filarmônicas Brasil a fora e até mesmo no exterior, é de sua autoria a Valsa Royal Cinema, que compôs para um cinema da cidade do Natal, pertencente a um amigo. Esta valsa foi tocada exaustivamente pela Rádio BBC de Londres, durante a Segunda Guerra Mundial, infelizmente executada como sendo de “autor desconhecido”.

Suas composições eram principalmente valsas, mas também dobrados, maxixes, hinos, xotes, polcas, marchas e outros gêneros musicais orquestrados. São obras famosas também a Valsa Delírio, a suíte Melodia do Bosque, Valsa A Desfolhar Saudades, a marcha solene Republicana e o dobrado Tenente José Paulino.



QUASE 20 ANOS DEPOIS, O ESTADO É CONDENADO A PAGAR ERRO DO GOVERNO ZÉAGRIPINO


Por Fernando Mineiro

Em 1994, o então Governador José Agripino (à época do PFL, depois de ter sido da Arena, PDS e hoje DEM) impôs grandes perdas salariais aos servidores estaduais. Através da Lei Estadual nº. 6.612/94, Jajá fez “a conversão da remuneração dos servidores do Estado em Unidade Real de Valor”, desrespeitando a Lei Federal nº 8.880/94 que criou o Plano Real e a URV (Unidade Real de Valor).

Os servidores acionaram a justiça e ontem, quase 20 anos depois (deve ser por isso o ditado "a justiça tarrrrrrrda....."), o STF condenou o Estado a pagar o que deve aos mesmos. A conta é bilionária e praticamente impagável! Na verdade, justo seria se a conta fosse paga pelo, hoje, nacionalmente falante e estadualmente calado, senador Zeagripino.

Uma coincidência é que a decisão do STF foi tomada no dia em que a governadora Rosalba anunciou o atraso do pagamento de servidores.

Passados quase 20 vinte anos, o RN, e em especial os servidores públicos, sofre de novo com o jeito DEM de governar. E a conta é sempre paga pelas gerações futuras.

Que estas e outras dos que estão aí há décadas massacrando o nosso povo sirvam de lição e alerta na hora da escolha dos futuros governantes do nosso estado. A maldição da mesmice precisa ter um fim.


PS - Outra coincidência: o principal responsável pela propaganda do mundo cor de rosa da #desastRosa gestão do DEM, nos dias de hoje, carrega o DNA de quem fez a famosa e também milionária campanha do Ganhe Já, que pintou a propaganda governamental da cor laranja no 1º quadriênio dos anos 90. Em muitos aspectos o nosso Rio Grande do Norte é muito pequeno!





Governantes do DEM: Rosalba Ciarllini e José Agripino

QUASE 20 ANOS DEPOIS, O ESTADO É CONDENADO A PAGAR ERRO DO GOVERNO ZÉAGRIPINO


Por Fernando Mineiro

Em 1994, o então Governador José Agripino (à época do PFL, depois de ter sido da Arena, PDS e hoje DEM) impôs grandes perdas salariais aos servidores estaduais. Através da Lei Estadual nº. 6.612/94, Jajá fez “a conversão da remuneração dos servidores do Estado em Unidade Real de Valor”, desrespeitando a Lei Federal nº 8.880/94 que criou o Plano Real e a URV (Unidade Real de Valor).

Os servidores acionaram a justiça e ontem, quase 20 anos depois (deve ser por isso o ditado "a justiça tarrrrrrrda....."), o STF condenou o Estado a pagar o que deve aos mesmos. A conta é bilionária e praticamente impagável! Na verdade, justo seria se a conta fosse paga pelo, hoje, nacionalmente falante e estadualmente calado, senador Zeagripino.

Uma coincidência é que a decisão do STF foi tomada no dia em que a governadora Rosalba anunciou o atraso do pagamento de servidores.

Passados quase 20 vinte anos, o RN, e em especial os servidores públicos, sofre de novo com o jeito DEM de governar. E a conta é sempre paga pelas gerações futuras.

Que estas e outras dos que estão aí há décadas massacrando o nosso povo sirvam de lição e alerta na hora da escolha dos futuros governantes do nosso estado. A maldição da mesmice precisa ter um fim.


PS - Outra coincidência: o principal responsável pela propaganda do mundo cor de rosa da #desastRosa gestão do DEM, nos dias de hoje, carrega o DNA de quem fez a famosa e também milionária campanha do Ganhe Já, que pintou a propaganda governamental da cor laranja no 1º quadriênio dos anos 90. Em muitos aspectos o nosso Rio Grande do Norte é muito pequeno!





Governantes do DEM: Rosalba Ciarllini e José Agripino

PREFEITURA DE TENENTE LAURENTINO CRUZ IMPLANTA AÇÕES DO PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA



A gestão do Prefeito Títico Araújo vem ampliando a cada dia suas ações na área de saúde pública, desta vez a Secretaria Municipal de Saúde de Tenente Laurentino Cruz realizou nos dias 12 e 13 de setembro o PSE (Programa Saúde na Escola) na Escola Municipal Senhora Santana, no qual foram desenvolvidas várias ações como avaliação clínica, avaliação bucal, avaliação nutricional, atividades educativas e a avaliação do cartão vacinal e vacinação dos estudantes.

Participaram das ações diversos profissionais como fonoaudiólogo, fisioterapeuta, nutricionista, dentista, enfermeiras, técnicas de enfermagem, agentes comunitários de saúde além dos professores e direção da referida instituição.

A Secretária Municipal de Saúde Seráfia Alda participou efetivamente da ação e ao final agradeceu a todos os profissionais envolvidos pelo empenho tendo em vista que a ação foi um sucesso.

As ações do Programa Saúde na Escola continuarão nas demais escolas do município. O PSE tem como objetivo contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino.

Esse é mais um Programa do Governo Federal implantado na Gestão Municipal de Tenente Laurentino Cruz.

PREFEITURA DE TENENTE LAURENTINO CRUZ IMPLANTA AÇÕES DO PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA



A gestão do Prefeito Títico Araújo vem ampliando a cada dia suas ações na área de saúde pública, desta vez a Secretaria Municipal de Saúde de Tenente Laurentino Cruz realizou nos dias 12 e 13 de setembro o PSE (Programa Saúde na Escola) na Escola Municipal Senhora Santana, no qual foram desenvolvidas várias ações como avaliação clínica, avaliação bucal, avaliação nutricional, atividades educativas e a avaliação do cartão vacinal e vacinação dos estudantes.

Participaram das ações diversos profissionais como fonoaudiólogo, fisioterapeuta, nutricionista, dentista, enfermeiras, técnicas de enfermagem, agentes comunitários de saúde além dos professores e direção da referida instituição.

A Secretária Municipal de Saúde Seráfia Alda participou efetivamente da ação e ao final agradeceu a todos os profissionais envolvidos pelo empenho tendo em vista que a ação foi um sucesso.

As ações do Programa Saúde na Escola continuarão nas demais escolas do município. O PSE tem como objetivo contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino.

Esse é mais um Programa do Governo Federal implantado na Gestão Municipal de Tenente Laurentino Cruz.

SOBRE A SAÚDE NO BRASIL






De: Tonny Medeiros







Diariamente nós, brasileiros, sentimos na pele os efeitos dos diversos problemas que afligem a nação e retardam nosso desenvolvimento econômico, humano e social. Entre todos eles o problema da saúde é um dos mais graves.




O SUS (Sistema Único de Saúde), criado a partir da constituição de 1988 é de longe o maior e mais amplo sistema de saúde pública do mundo, em nenhum outro país do porte do Brasil existe um serviço de saúde gratuita como o brasileiro. Mesmo os que possuem sistemas semelhantes ao SUS, não conseguem ter a mesma amplitude deste, e atuam de forma limitada. Em países desenvolvidos como EUA a saúde é quase toda privatizada, obrigando a população contratar planos de saúde.


Infelizmente maior não é sinônimo de melhor. Apesar de termos um sistema universalizado de saúde pública, problemas estruturais, escassez de servidores e a má gestão dos repasses concedidos a estados e municípios acabam por inviabilizar o serviço. As imensas filas nas emergências dos hospitais como o Hospital Mons. Walfredo Gurgel na capital e a situação calamitosa do Hospital Regional de Currais Novos, assim como o Hospital maternidade Garibaldi Alves Filho em Lagoa Nova, que mais parece um posto de saúde, devido seu estado de abandono, limitações e escassez de equipamentos. Estes são exemplos claros dessa realidade que perdura há décadas e carece de uma solução rápida e efetiva, por respeito à dignidade da pessoal humana e ao povo brasileiro.













Pesquisas realizadas pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) junto à população atestam que para 58,1% dos brasileiros a falta de médicos é o grande problema do SUS. O Brasil possui 1,8 médicos para cada mil habitantes, percentual baixo em relação à média de países vizinhos como Argentina 3,2 e Uruguai com 3,7. O problema é ainda maior quando analisamos a oferta e a demanda de médicos. Na ultima década foram criados 147 mil postos de trabalho e apenas 93.156 mil médicos se formaram, gerando um déficit de 54 mil postos de trabalho! Como se não bastasse à  escassez de profissionais, a grande maioria dos médicos concentram-se em grandes centros urbanos das regiões Sul e Sudeste, deixando 22 estados brasileiros abaixo da média nacional.




Devido à gravidade do problema, o governo federal criou o programa: Mais Médicos, que se constitui em uma serie de melhorias e investimentos na saúde pública, que vão desde novos hospitais, compra de equipamentos e a contratação de médicos brasileiros e estrangeiros formados fora do Brasil. Estes profissionais serão destinados a áreas carentes e isoladas onde a falta de profissionais é maior, como nas regiões norte e nordeste, atuando na saúde básica e familiar, suprindo as demandas mais urgentes e comuns da população.


As criticas mesquinhas e sem embasamento ao programa, a meu ver parecem favorecer apenas as grandes empresas de planos de saúde, sindicatos e clínicas particulares, que são os que mais lucram com o sucateamento do SUS, enchendo-se de dinheiro ao mesmo ritmo em que a população carente superlota as filas dos hospitais públicos.


Resolver o problema da saúde no Brasil é questão de prioridade, temos que usar todos os meio necessários para mudar esse quadro, inclusive com programas como o Mais Médicos. Melhorar a vida daqueles que vivem longe dos grandes centros urbanos, e da população carente que não tem condições de pagar um plano de saúde é  uma questão de cidadania e de direito, pois todos nós temos o direito de ter acesso à saúde pública de qualidade e uma melhor qualidade de vida, apoiar medidas assim é acreditar na nação e, quem sai ganhando é o próprio povo brasileiro.

SOBRE A SAÚDE NO BRASIL






De: Tonny Medeiros







Diariamente nós, brasileiros, sentimos na pele os efeitos dos diversos problemas que afligem a nação e retardam nosso desenvolvimento econômico, humano e social. Entre todos eles o problema da saúde é um dos mais graves.




O SUS (Sistema Único de Saúde), criado a partir da constituição de 1988 é de longe o maior e mais amplo sistema de saúde pública do mundo, em nenhum outro país do porte do Brasil existe um serviço de saúde gratuita como o brasileiro. Mesmo os que possuem sistemas semelhantes ao SUS, não conseguem ter a mesma amplitude deste, e atuam de forma limitada. Em países desenvolvidos como EUA a saúde é quase toda privatizada, obrigando a população contratar planos de saúde.


Infelizmente maior não é sinônimo de melhor. Apesar de termos um sistema universalizado de saúde pública, problemas estruturais, escassez de servidores e a má gestão dos repasses concedidos a estados e municípios acabam por inviabilizar o serviço. As imensas filas nas emergências dos hospitais como o Hospital Mons. Walfredo Gurgel na capital e a situação calamitosa do Hospital Regional de Currais Novos, assim como o Hospital maternidade Garibaldi Alves Filho em Lagoa Nova, que mais parece um posto de saúde, devido seu estado de abandono, limitações e escassez de equipamentos. Estes são exemplos claros dessa realidade que perdura há décadas e carece de uma solução rápida e efetiva, por respeito à dignidade da pessoal humana e ao povo brasileiro.













Pesquisas realizadas pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) junto à população atestam que para 58,1% dos brasileiros a falta de médicos é o grande problema do SUS. O Brasil possui 1,8 médicos para cada mil habitantes, percentual baixo em relação à média de países vizinhos como Argentina 3,2 e Uruguai com 3,7. O problema é ainda maior quando analisamos a oferta e a demanda de médicos. Na ultima década foram criados 147 mil postos de trabalho e apenas 93.156 mil médicos se formaram, gerando um déficit de 54 mil postos de trabalho! Como se não bastasse à  escassez de profissionais, a grande maioria dos médicos concentram-se em grandes centros urbanos das regiões Sul e Sudeste, deixando 22 estados brasileiros abaixo da média nacional.




Devido à gravidade do problema, o governo federal criou o programa: Mais Médicos, que se constitui em uma serie de melhorias e investimentos na saúde pública, que vão desde novos hospitais, compra de equipamentos e a contratação de médicos brasileiros e estrangeiros formados fora do Brasil. Estes profissionais serão destinados a áreas carentes e isoladas onde a falta de profissionais é maior, como nas regiões norte e nordeste, atuando na saúde básica e familiar, suprindo as demandas mais urgentes e comuns da população.


As criticas mesquinhas e sem embasamento ao programa, a meu ver parecem favorecer apenas as grandes empresas de planos de saúde, sindicatos e clínicas particulares, que são os que mais lucram com o sucateamento do SUS, enchendo-se de dinheiro ao mesmo ritmo em que a população carente superlota as filas dos hospitais públicos.


Resolver o problema da saúde no Brasil é questão de prioridade, temos que usar todos os meio necessários para mudar esse quadro, inclusive com programas como o Mais Médicos. Melhorar a vida daqueles que vivem longe dos grandes centros urbanos, e da população carente que não tem condições de pagar um plano de saúde é  uma questão de cidadania e de direito, pois todos nós temos o direito de ter acesso à saúde pública de qualidade e uma melhor qualidade de vida, apoiar medidas assim é acreditar na nação e, quem sai ganhando é o próprio povo brasileiro.